Nessa febre de jogos virtuais, acabei me rendendo a alguns, depois de muito resistir... Realmente é uma "praga", pois quando me dou conta, muitos e muitos minutos já passaram enquanto eu estava ali, quase sem piscar, tentando achar as melhores jogadas, mas nem sempre tendo sucesso.
Não foi diferente numa viagem de Florianópolis a Cuiabá, dentro do avião... Mesmo sabendo que eu tinha que refletir sobre algo a escrever para essa coluna... Mas foi justamente entre uma jogada e outra no Candy Crush que veio a inspiração!
Sim, comecei a refletir sobre a forma como eu enxergava aquelas inúmeras "pecinhas" coloridas em minha frente, que eu deveria combinar de alguma forma que fizesse eu vencer o objetivo daquela etapa. Como se não bastasse as diferentes formas e cores, quando eu demorava para decidir a jogada, apareciam algumas partes piscando, mostrando que ali tinha uma opção de jogada. E automaticamente meu olhar ia para aquela opção, que nem sempre era a melhor para aquele momento.
Relacionei essa atitude com a minha vida real. Quantas vezes estou focando em um objetivo e aparecem situações que "piscam" e tiram a minha atenção do foco. Outras vezes, também enquanto jogo, fico olhando só para uma parte da tela, sem perceber o todo, e deixo inúmeras jogadas para trás que seriam muito importantes para chegar ao objetivo. E na vida real, não faço o mesmo?? Tenho certeza que sim, mas nem sempre percebo.
No jogo, sei que muitas pessoas não param até conseguirem "mudar de fase". E a persistência na vida real??? A resiliência?? Será que ao nos depararmos com situações difíceis, que exigem um pouco mais de dedicação ou até de paciência, conseguimos agir como agimos no jogo?
Tenho certeza que alguns conseguem, mas também tenho certeza que outros desistem!
 
Candy Crush
 
Se paramos para pensar, a vida é muito parecida com um jogo: tem regras a serem cumpridas, tem um objetivo (mesmo que algumas pessoas não tenham consciência disso ainda), não temos total controle sobre ela (no jogo, existem outros jogares ou uma programação que nos surpreende), tem o tempo necessário para cumprimento de cada etapa... A única coisa que não precisamos seguir e que a maioria dos jogos sugere é que sempre terão ganhadores e perdedores. Na nossa vida, podemos ter apenas ganhadores, desde que o significado de "Ubuntu" esteja dentro de nós, guiando nossas ações e projetos. Se entendermos que cada peça de um jogo é importante para que o objetivo seja atingido, uniremos forças e dessa forma, tudo se torna mais fácil.
E mais uma vez volto ao Candy Crush: ao tentar várias vezes passar por uma fase sem êxito, a regra do jogo determina que o jogador deve ficar "x" minutos esperando por uma "nova vida"... OU ele pede ajuda para outros jogadores que poderão lhe dar desde jogadas extras até novas vidas!
Mais uma vez pergunto: por que não agir da mesma forma na vida real??? Por que, muitas vezes, não pedimos ajuda para um amigo, uma pessoa próxima ou até mesmo para uma pessoa que nem nos relacionamos mas sabemos que ela tem o conhecimento que precisamos para vencermos alguma "fase" da nossa vida??? Vergonha? Timidez? Mas, e na hora do jogo? Não mandamos aquela mensagem pedindo ajuda??? E ficamos tão felizes quando essa ajuda chega!!! Afinal, a partir dela poderemos dar sequência ao que estávamos fazendo: jogar para atingirmos nosso objetivo!
Vamos refletir??? Quando realmente precisamos de um auxílio, de alguém do nosso lado para nos orientar, para conversar e contribuir com seu olhar, fazendo com que a gente consiga vencer algum obstáculo, alguma fase mais difícil nesse jogo da vida, estamos nos empenhando da mesma forma que fazemos ao jogarmos Candy Crush, por exemplo???
Se a resposta for positiva, parabéns! Você está no caminho certo!
Se a resposta for negativa, convido a pensar na razão que está te impedindo a fazer isso...
Uma ótima semana, cheia das lindas cores da primavera. E eu vou aproveitar que já fiz a minha atividade e voltar a jogar mais uns minutinhos enquanto não chego no meu destino kkkkkk
Grande beijo,
Martha
 
 
 
Facebook Twitter Linkedin+