A espiritualidade em sua essência: livre!

Como é a espiritualidade em sua vida? Qual sentido prático essa palavra tem para você? Ao que ela remete? 
 
É muito comum ouvirmos as pessoas dizerem: “A espiritualidade é muito importante para mim, mas não encontro tempo para me dedicar a esse assunto, a vida anda muito corrida”.  
 
Vivemos, é verdade, num tempo em que a vida traz todas as coisas juntas e misturadas, às vezes, chegando aos nossos limites, às vezes, o ultrapassando. E quando paramos, mal acreditamos em tudo que fizemos.  
 
Mas é também nessas paradas que olhamos e sentimos o que nos falta, nossos maiores incômodos, aqueles sobre os quais só falamos para nós mesmos, em pensamento.  
 
Dependendo de como somos, procuramos suprir essas faltas de alguma maneira. Ou vamos tomar uma boa garrafa de vinho com alguém (talvez duas), comer nossa comida preferida, conversar com pessoas que valem muito, viver nossos amores, comprar um sapato novo ou viajar para a praia, fazer umas caminhadas...  
 
Cada um encontra uma saída, algumas muito boas, outras nem tanto, mas todas com um ponto em comum: não duram para sempre!  
 
Não que não estejam à nossa disposição, mas não conseguimos acessá-las a toda hora. Voltamos para o dia a dia e, depois de algum tempo, a rotina nos engole novamente e 
seguimos no mesmo ritmo!  
 
E aquela sensação maravilhosa do final de semana ou da noite anterior, simplesmente, evapora! Tudo o que nos falta surge novamente em pouco tempo. De novo, entramos no 
ritmo e ele se repete, até nosso corpo começar a reclamar - às vezes reclamam nossos vizinhos de trabalho, outras vezes nossas melhores relações.  
 
Estamos exaustos e entramos num ciclo e, de novo, pensamos: “Puxa, preciso procurar atividades que possuam mais valor e sejam perenes... Mas quando?”. Bom, existe uma 
forma simples de responder isso, com uma palavra: sempre!  
 
A espiritualidade pode ser um ritual, como ir à igreja ou conversar com seus mestres e referências maiores, fazer orações. Mas, também, pode ser uma lente, uma forma de 
enxergar a vida. Se quisermos, podemos enxergar tudo a partir dessa lente, procurando significados, boas práticas e melhores saídas para tudo o que a vida nos traz. 
 
Quer começar por algum lugar? Pare de vez em quando, respire por cinco minutos e olhe para a questão do momento, fazendo perguntas sobre todas as perspectivas, como ensina a Abordagem Integral: Como me sinto em relação ao que está acontecendo? Quais as perspectivas dos outros? Quais sistemas e ambientes podem me ajudar a resolver o que está ocorrendo? Quais ações possíveis? 
 
Acredito que a vida nos traz sempre aquilo que precisamos encontrar. Então, por que não aproveitar tais situações para aprender e crescer? Por que não fazer da vida uma escola onde tudo o que recebemos é sermos melhores a cada dia?  
 
Existem muitos livros, linhas e fórmulas que nos convidam a aprender com seu método.  
 
Respeitando a todos, o convite aqui é trabalhar sua espiritualidade de forma espontânea, mas atenta, usando boas práticas e, também, testando, ouvindo a si mesmo, experimentando mais uma vez e olhando os novos resultados.  
 
Enxergando a espiritualidade como processo de desenvolvimento, convido você a vivê-la de dentro para fora, todos os dias conectado, em todos os momentos, com todas as relações. 
A espiritualidade integrada em nossa rotina com um novo olhar no seu formato essencial: livre! 

Facebook Twitter Linkedin+
Profile picture for user Carlos Debs Souto
Carlos Debs Souto
Facilitador e Coach Integral (ICC), com 20 anos de experiência no mundo corporativo. Executivo na área de Pesquisa e Desenvolvimento de grandes corporações como Johnson & Jonhson, Natura e Avon. Gestor de pessoas por mais de 12 anos neste período.