Em um mundo cada vez mais conectado, transparente e fluído, é impressionante como ainda escuto as seguintes expressões em workshops de Team Building ou processos de Coaching: “Você está me perguntando sobre o eu profissional ou o eu pessoal?

Meu querido amigo ou amiga: você é um!

Quantos olhos estão brilhando ao seu redor?

Vivemos em uma sociedade e cultura de resultados. Quantas vezes já não escutamos ou mesmo pronunciamos a famosa expressão: “show me the numbers!”.

 

A vida não é um problema a ser resolvido, é um mistério a ser vivido.” (Soren Kierkegaard)

 

Vídeos para mudar o mundo

Sudão do Sul, Afeganistão, Malauí, Brasil. Nos últimos dez anos, a gaúcha Fernanda Baumhardt-Grojean esteve em 22 países em missões de ação humanitária ou em projetos de preparação para desastres.

Dizem que ensinando a gente aprende e eu concordo. Depois de fazer 16 dias de workshops sobre “Liderança Servidora”, compondo os meus saberes com grupos diversos – em gênero, número e grau -, compartilho os aprendizados que carrego na minha mochila para os próximos programas de desenvolvimento.

Em um mundo cada vez mais conectado, transparente e fluído, é impressionante como ainda escuto as seguintes expressões em workshops de Team Building ou processos de Coaching: “Você está me perguntando sobre o eu profissional ou o eu pessoal?

Meu querido amigo ou amiga: você é um!

Vivemos em uma sociedade e cultura de resultados. Quantas vezes já não escutamos ou mesmo pronunciamos a famosa expressão: “show me the numbers!”.

 

A vida não é um problema a ser resolvido, é um mistério a ser vivido.” (Soren Kierkegaard)

 

Sudão do Sul, Afeganistão, Malauí, Brasil. Nos últimos dez anos, a gaúcha Fernanda Baumhardt-Grojean esteve em 22 países em missões de ação humanitária ou em projetos de preparação para desastres.

Dizem que ensinando a gente aprende e eu concordo. Depois de fazer 16 dias de workshops sobre “Liderança Servidora”, compondo os meus saberes com grupos diversos – em gênero, número e grau -, compartilho os aprendizados que carrego na minha mochila para os próximos programas de desenvolvimento.